A Formação no Século XXI

2ºCongresso“A Formação no Século XXI” será o tema do II Congresso Nacional de Formadores que se vai realizar a 25 de Novembro, no Auditório da Microsoft Portugal, em Lisboa. Organizado pela Associação Profissional de Formadores, o Congresso vai reunir formadores de todos os setores e áreas de atividade, e também diretores de recursos humanos e de formação, administradores, gestores e empresários, coordenadores e técnicos de formação e de recursos humanos, consultores e coaches.

Porque entendemos a formação como uma das vias privilegiadas para o desenvolvimento das pessoas e, por consequência, das organizações, o II Congresso Nacional de Formadores tem como co-organizador o Movimento Pessoas@2020. Estamos unidos no propósito de disseminar boas práticas de formação que possam ser assumidas pelos responsáveis das organizações e pelos formadores como referência de qualidade e eficiência.

Neste II Congresso, vão ser debatidos os desafios que se colocam ao futuro da formação e da profissão de formador. Em concreto, procuramos respostas a um conjunto de questões.

- Qual é o impacto do trabalho do formador na transformação das organizações? Esse impacto é diferente consoante o formador for interno ou externo à organização? Como pode ser potenciado o impacto da formação e do trabalho do formador no desenvolvimento das pessoas?

- O que é que distingue a intervenção específica do formador e da formação de outras atividades semelhantes, como as apresentações empresariais, uma palestra ou uma aula? Quais são as competências que o formador precisa de desenvolver para ser um profissional eficaz e reconhecido?

- Quais são as consequências esperadas nas organizações do programa Qualifica, lançado este mês pelo Governo, e que pretende aumentar as qualificações escolares da população portuguesa para as aproximar da média das OCDE?

- Como é que as organizações estão a usar a formação para se desenvolverem? Essas estratégias formativas são diferentes consoante o âmbito da formação, o tamanho da organização ou a sua área de atividade? Quais são os novos papéis que estão a ser pedidos aos formadores?

- Como vão ser operacionalizados os novos referenciais de formação contínua de formadores, publicados pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), no mês de Junho? Com se espera que os novos certificados de competências pedagógicas de especialização (CCPE) contribuam para a melhoria da eficácia do trabalho do formador?

- Que serviços especializados as organizações compram para desenvolver as suas pessoas? Como é que as organizações olham para a oferta existente no mercado da formação e que diferenciação procuram?

- Como vai ser a formação e o trabalho dos formadores no ano de 2030? O que está a mudar e vai continuar a mudar nas tecnologias, nas salas de formação, na intervenção do formador e nas motivações dos participantes? Quais são as novas estratégias formativas que terão de ser implementadas?

Para debater as possíveis respostas a estas questões, convidámos um conjunto de oradores que, pela sua experiência e atividade profissional, nos podem ajudar a perspectivar os caminhos do futuro da formação e da profissão de formador. Os trabalhos durante o Congresso serão realizados em plenário, de modo a que os congressistas participem em todos os debates com os oradores. Nas próximas semanas, será tornado público o nome dos diversos oradores convidados e as temáticas que cada um irá abordar.

A Associação Profissional de Formadores foi fundada, em 2013, por um conjunto de formadores ligados ao mundo empresarial, com o objetivo de consolidar e desenvolver a profissão de formador. Todos os dias, a formação e os formadores estão a contribuir para o desenvolvimento das pessoas, das organizações e do país.

As inscrições para o II Congresso Nacional de Formadores estão abertas a partir de 15 de setembro. Participe!

Nuno Queiroz de Andrade
Presidente da Associação Profissional de Formadores



blog comments powered by Disqus